quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Mini-férias em Aveiro

Tudo combinado, fomos em direção a Aveiro, com o propósito de desenhar e descansar. Parámos na Figueira para almoçar. E lá chegámos a Aveiro, uma cidade que se desenvolveu muito desde a última vez que lá estivemos. Nessa tarde fomos dar uma volta pela zona centro, parámos num dos braços de ria, o Cais dos Botirões, junto ao Mercado, onde me saiu o primeiro desenho, embora tenha terminado já de noite.

No dia seguinte  fomos para a zona da Gafanha da Nazaré, onde estão os navios bacalhoeiros e não foi preciso muito tempo para escolher qual desenhar, ( Brites ), seguido de uma draga que estava acostada do outro lado da Ria. Depois de um almoço muito bom (A Traineira). fomos em direção à zona da Barra, onde descobrimos o Navio Museu Santo André, este desenhado já com muito fumo ao longe proveniente dos incêndios.




Essa noite fomos a uma esplanada petiscar, e começou a chuva de cinzas e o cheiro a queimado, foi uma noite horrível. No dia seguinte fomos em direção ao Farol de Aveiro na Barra, e depois almoçar na Costa Nova (Rest. D. Fernando), onde depois de uma caldeirada de enguias, saiu um desenho das casas típicas da zona.



O dia terminou de novo no cais dos Bacalhoeiros, para desenhar um "Lugre" de 4 mastros que fez história, na pesca do bacalhau, nos mares da Gronelândia. O seu nome "ARGUS", comprado em 1939 na Holanda fez todas as campanhas de pesca, até ser vendido em 1974, a uma empresa Canadense, que além de ter mudado o nome para "POLINÉSIA II", o utilizou para fazer cruzeiros. Neste momento foi comprado por uma empresa Portuguesa de bacalhau, que o vai recuperar. Este Lugre é irmão do "CREOULA" e do "SANTA MARIA MANUELA", estes ainda a navegar.
E a viagem acabou, espero lá voltar pois muitos assuntos ficaram por tratar...


Sem comentários:

Enviar um comentário