quinta-feira, 28 de julho de 2016

Barroselas e Viana do Castelo

Foi a terceira vez, que ficámos hospedados na Quinta de São Sebastião, Hotel Rural, sempre bem recebidos, as instalações são boas, só falta o ar-condicionado. Desta vez viemos mais tempo, pois o Tiago Cruz, organizou umas palestras e oportunidade de fazermos desenhos, em Esposende, em Fão e no Castro de São Lourenço. Foi interessante estar nesta quinta, agora com olhos de desenhar, pois a última vez ainda não desenhava. Aqui ficam os registos.

As traseiras, lavandaria e espaço de lazer

A casa
 Depois do encontro em Esposende, fomos quase todos os dias desenhar para Viana do Castelo, que fica a 12 kilómetros. Junto ao Forte de Santiago da Barra, foi muito giro, pois fomos almoçar á "Tasquinha da Linda", local dos melhores para se comer peixe, pois não tem pratos de carne, e quando andámos em direção ao carro, demos conta de estarmos a ser seguidos por um gato preto, muito simpático, que esteve sempre ao nosso lado ora pedindo festas ou dormitando. Disse-nos um senhor que era a mascote dos Socorros a Náufragos, e não só, pois por todo o lado na zona era muito acarinhado.

A traineira "Sr dos Emigrantes", do Porto de Caminha

O Forte de Santiago da Barra
Forte de Santiago da Barra e Farol com o mesmo nome.
Casario, na Avenida Marginal, em Viana do Castelo.





Nós e os Cadernos - Esposende, Fão

Juntar umas férias a um dos encontros dos USkP " Nós e os Cadernos" organizado pelo Tiago Cruz, é sempre de aproveitar. Desta vez com mesas redondas à mistura. Gosto sempre de assistir ao debate de ideias sobre a utilização dos cadernos de desenho...e como todos somos diferentes, claro! Não era de esperar outra coisa... Eduardo Salavisa, Eduardo Corte Real, Manuel Sam Payo, Mário e Ketta Linhares, Vitor Mingacho e Alexandra Belo, José Louro, Tiago Cruz, Pedro Cabral, Marco Costa...





quarta-feira, 27 de julho de 2016

Nós e os Cadernos - Esposende, Fão.

Aproveitámos a estadia no Norte, e fomos ao encontro "Nós e os Cadernos"
Nos fim de tarde de dia 22 e 23, assistimos à mesa redonda, com os doze convidados.
Dia 23 de manhã fomos ao Castro de S. Lourenço, onde decorriam as festas, ( Galaico Folia) e onde se faziam várias reconstituições.
Castro de São Lourenço

Vista de Esposende e Ofir.




Depois de bem almoçar, fomos a Fão, onde se estava muito bem, devido á brisa, que até se tornou, demasiada.

domingo, 17 de julho de 2016

Ponte 25 Abril - 50º Aniversário

A convite da empresa gestora da Ponte 25 de Abril, fomos desenhar a ponte, nas amarrações dos pilar Norte e Pilar Sul.

As amarrações do pilar Sul.

Ponte 25 Abril - 50º Aniversário

Com os USkP em visita ás infraestruturas de Portugal, num encontro com o objetivo de comemorar os 50 anos da ponte - 1966- 2016

Amarrações do pilar sul

A partir dos jardins

terça-feira, 12 de julho de 2016

WS com Natacha Antão na Casa Vieira da Silva

A COR

WS de aguarela, com Rita Caré




Ponte 25 de Abril - 50º Aniversário

Hoje fomos procurar locais, de onde se via bem a ponte.
 Este sketch foi feito na rua Maria Pia.
Contráriamente a muita gente, ainda me lembro desta inauguração, e do que ela representou para nós, pois íamos para a Costa da Caparica, para o Parque de campismo do Inatel, e era um tormento as filas de carros para atravessar de barco, todos os fins de semana.
Sinal de "juventude".

Ponte vista da Maria Pia.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Penamacor

Mais uma vez, tivemos que ir a Penamacor, tratar de vários assuntos. 
E como não podia deixar de ser, lá fiz um desenho do nosso jardim.

Parte da casa, e o terreno de cima.

domingo, 3 de julho de 2016

Seixal - Quinta da Fidalga


A casa, que está fechada. Só os caseiros lá vivem.

O grupo (22) fotografado por Maria Luísa Caldeira

Ontem dia 2 de Julho, fomos ao encontro no Seixal, à Quinta da Fidalga, ou como se chamou antes Quinta do vale do Grou. Ficámos a saber que quem a construiu, foi Paulo da Gama, irmão de Vasco da Gama. Depois da construção o Paulo da Gama, ficou a viver lá durante meses, vindo de seguida a morar lá o descobridor Vasco da Gama, que segundo relatos trouxe, muitas peças da Índia, para serem colocadas na Quinta.
O encontro correu muito bem, à excessão do café e bolinhos, prometidos pela Câmara do Seixal.
Os trabalhos esses correram lindamente, tendo muita gente ficado de lá voltar para fazerem mais.

O primeiro trabalho, umas arcadas no Jardim.

O segundo trabalho, o lago, onde os fidalgos pescavam os peixes que a maré trazia, pois o lago subia e descia com a maré.


Seixal - Quinta da Fidalga

Não me lembro de antes alguma vez ter ido ao Seixal. Deste lugar só conhecia os trabalhos da Manuela Rolão e da Cláudia Mestre.Um encontro na Quinta da Fidalga deu-me a conhecer um sitio extraordinário e que fica com certeza para desenhar numa próxima oportunidade. Esta quinta já registou intervenções do Arquitecto Raul Lino nomeadamente no palacete e arruamentos, e actualmente  num edifício do arquitecto Siza Vieira funciona o centro de artes Manuel Cargaleiro.

Dentro da quinta, numa pequena capela revestida de conchas, salientavam-se composições com pedaços de cerâmica e seixos.


sexta-feira, 1 de julho de 2016

Vila Berta

Um cantinho escondido, a Vila Berta, situada junto à Graça, é um bairro  recuperado, onde não se vêm  cabos eléctricos e de comunicações e  todos os pormenores arquitectónicos foram mantidos. Dia 1 de Junho chegámos cedo para a sessão da letra V do alfabeto Lisboeta pelo que fui desenhando alguns detalhes desta Vila, já enfeitada para o arraial de S. António.